1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Primeira telha solar desenvolvida no Brasil aprovada pelo Inmetro

Por Marcelo Justo 24 Outubro 2019 Publicado em Tecnologia
Votao
(1 voto)
Lido 1107 vezes
Telha solar Telha solar Reprodução/Portal Energia

A Eternit – companhia especializada no fornecimento de matérias-primas, produtos e soluções para o setor de construção civil, e líder de mercado no segmento de coberturas – apresenta a primeira telha fotovoltaica com tecnologia desenvolvida no Brasil e aprovada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que capta energia solar para a produção de energia elétrica.


A novidade, chamada de Eternit Solar, foi revelada pela primeira vez ao público durante a Intersolar South América, a maior feira da América Latina voltada à área de energia solar, realizada em Agosto, no Expo Center Norte, em São Paulo.


Acompanhando as tendências mundiais de lançamentos de produtos aliados à tecnologia e à sustentabilidade, a empresa, fundada há quase 80 anos, investiu em sua área interna de inovação para projetar e desenvolver o modelo inédito no país.


A marca Eternit Solar também dará nome à empresa que está sendo aberta pelo Grupo Eternit para produzir e futuramente comercializar as linhas fotovoltaicas.


“Estamos desenvolvendo o processo industrial para fabricação em larga escala desta que é a primeira geração de telhas fotovoltaicas a passar nos testes de certificação do Inmetro, o que representa um momento importante para a companhia. Trabalhamos nesse projeto ao longo de um ano e agora estamos apresentando ao mercado de construção civil o primeiro modelo aprovado feito em concreto, com várias opções de cores e de acabamentos, e células fotovoltaicas integradas no material. Temos também outra linha, essa em fase final de desenvolvimento para futura homologação, utilizando telhas de fibrocimento. Em breve, os produtos estarão disponíveis para os consumidores”, afirma Luís Augusto Barbosa, presidente do Grupo Eternit.

 

 

Telhas Solares Fotovoltaicas Eternit


Mensalmente uma só telha pode produzir até 1.15kWh.


Rodrigo Inácio, diretor comercial do Grupo Eternit, estima-se que esta tecnologia possa permitir ao consumidor uma poupança entre 10% a 20% no custo total da compra e da instalação de telhas fotovoltaicas quando comparado com o custo total de painéis solares já montados.


O tempo de recuperação do investimento é mais curto que o sistema de painéis solares. Assim o investimento é retornado em 3 a 5 anos, consoante o sistema instalado.


Para uma habitação comum, o número de telhas necessário, depende da quantidade de energia que se pretenda produzir, da localização, inclinação e orientação relativamente ao sol, entre outros fatores.


Como exemplo, uma habitação pequena pode ter entre 100 a 150 telhas fotovoltaicas, enquanto que maiores podem ter entre 300 a 600, sendo o resto do telhado preenchido com telhas comuns, complementadas com acabamentos como cumeeiras, laterais, espigões do mesmo modelo e material com encaixas perfeitos.


O diretor comercial comentou ainda a aposta neste segmento de mercado.


“A Eternit entende que, ao integrar a geração fotovoltaica a suas telhas, alia inovação e sustentabilidade em um novo produto, e dá um passo importante em um mercado de consumo cada vez mais consciente. O potencial de mercado se traduz nos números. Pois só em 2018 foram instalados e ligados à rede mais de 35 mil sistemas fotovoltaicos e nesta primeira metade de 2019 foram já instalados 32 mil sistemas fotovoltaicos”, ressaltou Rodrigo Inácio.


Fonte: Portal Energia (com adaptações)

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado2