1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Simve chega a 2.092 policiais voluntários

Por Eduardo Candido 20 Janeiro 2015 Publicado em Segurança
Votao
(0 votos)
Lido 1338 vezes
Policiais formados Policiais formados Eduardo Ferreira

A Polícia Militar recebeu nesta terça-feira (20/01) 85 viaturas modelo Ford Ranger, a serem utilizadas pelos batalhões especializados. Também foram entregues pelo governador Marconi Perillo, oito canoas de cinco metros, seis motores 15 HP e seis carretas. Os equipamentos náuticos serão usados pelo Batalhão Ambiental e representam investimento de R$ 102,38 mil.


Durante a solenidade em Goiânia, na Academia da PM, houve a formatura de 330 novos policiais do Serviço de Interesse Voluntário Militar Estadual (Simve). Com a formatura de hoje o Estado contabiliza 2.092 policiais militares voluntários, número que deve chegar a 2.418 até o próximo mês de março.


“Eu queria destacar o seguinte: A importância de um bom governo, de um governo planejado, que já começa o outro mandato – o ano – com agregação de 330 homens novos à Polícia Militar; quase 100 viaturas novas para as nossas polícias. Enfim, investimentos que são a continuidade do que já fizemos no mandato anterior. Ao todo nós concluímos agora 5,1 mil homens agregados às nossas forças policiais ao longo de quatro anos do governo anterior. Também completamos 2,1 mil viaturas novas entregues às nossas polícias. Aliás, nós renovamos a frota três vezes no mandato anterior e tão logo seja necessário, por força contratual, faremos de novo a substituição da frota antiga por frotas novas”, frisou o governador.


Perillo argumentou que mesmo com a necessidade de mudanças nacionais (fronteiras, legislação penal e recursos para a área de segurança pública), Goiás tem conseguido resultados positivos. “Conseguimos conter o crescimento dos homicídios e dos outros índices de violência do Estado, com ligeiro decréscimo. Vamos perseguir as metas de redução da criminalidade, especialmente os homicídios”.


De acordo com o secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, Joaquim Mesquita, os policiais somam-se aos quase 14 mil policiais militares que atuam nas diversas cidades do interior e de Goiânia. Ele afirmou ainda que eles reforçam o policiamento e o combate à criminalidade.


O efetivo formado nesta quarta etapa do Simve será lotado em municípios do interior com baixa criminalidade e por isso, não receberam incremento de policiais no último ano, cidades de divisa, além de Goiânia – para atuar no Centro de Inteligência, Comando e Controle integra a Segurança (CIICC). Entre as localidades que devem receber policiais voluntários estão Catalão, Iporá e a região da cidade de Goiás.


O curso de formação dos egressos das Forças Armadas foi realizado em Aparecida de Goiânia, Anápolis e Luziânia, com 890 horas/aulas incluindo atividades teóricas e práticas. “Todas as vezes que agregamos maior contingente, isso representa mais homens e mulheres nas ruas. E com certeza quem ganha com isso é a sociedade goiana, que vai sentir ainda mais a presença da Polícia Militar”, avaliou o comandante da PM, coronel Silvio Benedito Alves. Ele citou que nos últimos quatro anos houve aumento de 35% no efetivo da PM. A meta é de que em 20 anos sejam mais de 30 mil PMs.


Concursos
Para reforçar o efetivo, o Governo de Goiás deve atuar em duas frentes: por meio da contratação de policiais do Simve e via concurso público. “Nós vamos fazer as duas coisas. O trabalho do Simve é mais barato e mais rápido. São homens treinados fortemente nas Forças Armadas. Para se ter uma ideia, cada soldado fica 5, 6, 7 anos no Exército, na Marinha ou na Aeronáutica. Eles são muito bem treinados. O que nós queremos é aproveitar essa força, essa mão de obra qualificada. E o tempo em que nós vamos realizar os concursos, que são mais demorados – cada concurso demora de dois anos a dois anos e meio, porque tem os editais, as seleções e depois o treinamento de nove meses. Enfim, nós vamos fazer concurso, mas nós vamos continuar contando com essa força importantíssima que é a força do Simve. Isso não vai ficar restrito a Goiás, outros estados já estão querendo copiar esse modelo que está dando certo aqui”, pontuou Marconi.


A vigência do último concurso da Polícia Militar foi prorrogada por mais um ano. O governador expôs que solicitou ao secretário de Segurança Pública e ao comandante da PM, coronel Silvio Benedito, para definir um cronograma para aproveitar os candidatos que estão no cadastro reserva.


Joaquim Mesquita complementou que há previsão de concurso, além dos que estão em andamento (peritos criminais, papiloscopista e médico legista). Também há processos para realização de concurso para Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil. “Essas ações administrativas, no plano interno, dos processos internos, tramitam constantemente. Porque os concursos são processos complexos, que demandam tempo e precisam de etapas internas, antes da publicação do edital para que as pessoas possam concorrer, que precisam ser transpostas”, explicou.


Fonte: Goiás Agora

000-A-Banner WhatsAppecontatos-RadioEldorado