1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

DROGAS | Para juíza, tráfico organiza festas

Por Eduardo Candido 30 Setembro 2014 Publicado em Segurança
Votao
(1 voto)
Lido 1680 vezes
Imagem ilustrativa Imagem ilustrativa Reprodução

Os acusados de tráfico de drogas estão se valendo de diferentes estratégias para aliciar menores de 18 anos ao consumo desenfreado de entorpecentes.


A juíza Mônica Neves Soares Gioia, titular do Juizado da Infância e da Juventude (JIJ), alerta que um destes artifícios é a realização de festas clandestinas em chácaras afastadas da cidade, nas quais os frequentadores têm acesso a bebidas alcoólicas e a diversos tipos de drogas.


Na tarde de domingo (28/09), um grupo composto por cerca de 120 adolescentes foi flagrado por equipes do JIJ quando participava de uma reunião festiva em uma chácara localizada no Setor Chácaras São Joaquim, na saída para Inhumas.


A ação, desenvolvida em parceria com a Polícia Militar (PM) e a Guarda Civil Metropolitana, foi realizada a partir de uma denúncia anônima feita ao JIJ. No local, as equipes apreenderam grande quantidade de bebida alcoólica e de substâncias entorpecentes, inclusive drogas sintéticas e crack.


Ao notar a presença dos representantes do poder público, vários participantes demonstraram nervosismo e agitação e evadiram-se do local. Quarenta e sete adolescentes foram encaminhados pelas equipes para a sede do juizado. Mônica Neves Soares Gioia informou que os pais ou responsáveis pelos adolescentes foram notificados a comparecer ao órgão. Os menores de 18 anos foram entregues após a assinatura de um termo pelos familiares.


Prevenção
Todos os 47 adolescentes, conforme a magistrada, foram incluídos em um programa desenvolvido pelo juizado que tem como principais objetivos prevenir o aliciamento por criminosos e o consumo desenfreado de drogas. Esta iniciativa, efetivada a partir de abril deste ano, conta atualmente com a participação de 164 jovens.


O programa consiste na realização de palestras ministradas por psicólogos, destinadas aos pais e aos filhos, nas quais são abordados os riscos relacionados a esses eventos e os danos causados pelo consumo da droga. Os adolescentes, segundo a juíza, participam de seis reuniões.


Multa
As equipes do JIJ, da PM e da Guarda Civil Metropolitana constataram, na abordagem à chácara, que a festa teria sido organizada por um adolescente de 17 anos. O rapaz, possivelmente sob o comando de um adulto envolvido com o tráfico de droga, estaria planejando a realização de outras duas festas. Pelo fato de ele ter menos de 18 anos, a responsabilidade sobre o evento recaiu ao dono da chácara. Ele foi autuado e multado. Nestes casos, a multa varia de 3 a 20 salários mínimos.


A juíza Mônica Neves Soares Gioia chama a atenção dos pais ou responsáveis para a participação dos filhos em festas organizadas por pessoas desconhecidas. Ele destaca que os encontros clandestinos, regados a diversos tipos de droga, nos quais os adolescentes vão desacompanhado dos pais, são muito recorrentes em Goiânia. Por isso, pede que a população faça denúncias sobre esse tipo de reunião festiva, por meio do telefone 3236-2700.


A diretora da Divisão de Fiscalização do JIJ de Goiânia, Ana Ordália de Freitas Rezende, acentua que os acusados de tráfico, ávidos por levar os adolescentes aos encontros, chegam a disponibilizar o transporte para as chácaras. Não raro, veículos utilitários, como vans, ficam próximos aos terminais para transportar os jovens. Os organizadores das festas também escondem os participantes em cômodos das casas durante as abordagens aos locais. Ana Ordália observa ainda, que as mulheres são atraídas para as festas e usadas como iscas para a presença dos homens.


Fonte: O Popular/Maria José Silva

000-A-Banner WhatsAppecontatos-RadioEldorado