1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

MINEIROS | Ação civil pública do MP interdita Estádio Odilon Flores por problemas de segurança

Por Eduardo Candido 23 Junho 2014 Publicado em Mineiros
Votao
(0 votos)
Lido 1365 vezes
Odilon Flores Odilon Flores Sidney Pereira/R. Eldorado

Uma ação civil pública – ajuizada pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) contra o Mineiros Esporte Clube (MEC) – culminou com a interdição do Estádio Odilon Flores, arena localizada em Mineiros onde o MEC administra e manda seus jogos. A ação foi deferida pelo juiz substituto Raphael Faraco Neto.


A ação civil pública pediu a tutela antecipada, a fim de determinar que o MEC se abstenha de realizar jogos, eventos, ou qualquer outra atividade no estádio, bem como locá-lo a terceiros, sob pena de multa de R$ 80 mil por cada descumprimento da obrigação de não fazer.


Conforme consta na decisão, desde o ano de 2012 tramita um procedimento administrativo no MP-GO, com intuito de analisar a segurança do Estádio Odilon Flores, principalmente quanto à segurança dos torcedores em eventos esportivos. O MP garante que a despeito das visitas dos órgãos de fiscalização até o presente momento, não houve qualquer melhora na segurança do estádio.


Em trecho da decisão, é descrito que o Estádio Odilon Flores não oferece a segurança necessária para poder funcionar. “A par de todos os elementos probatórios colhidos e analisados através de uma análise superficial, a partir de um juízo não exauriente, vislumbro que os consumidores, inclusive os jogadores e árbitros das partidas de futebol realizadas no estádio, não têm a segurança necessária para usufruir deste [estádio]”.


Para quem não sabe, a tutela antecipada consiste na antecipação dos efeitos da sentença condenatória. É uma técnica processual usada para quando há algum requerimento da parte que não pode esperar a execução de sentença, pois deve a justiça proporcionar ao titular do direito lesado a possibilidade de cumprimento com urgência de determinada decisão judicial.


Clique aqui e confira a decisão na íntegra 000-A-Banner WhatsAppecontatos-RadioEldorado