1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Consulta no Banco Central por CPF: como fazer e pedir valores esquecidos

Por Lucas Silva 26 Janeiro 2022 Publicado em Economia
Votao
(0 votos)

O Banco Central do Brasil (BC) informou hoje, segunda-feira, 24, que já está disponível o serviço Valores a Receber, sistema que permite que cidadãos e empresas consultem se têm algum dinheiro esquecido a receber em bancos e demais entidades do sistema financeiro. A consulta pode ser feita na página Minha Vida Financeira, no site do BC, apenas usando o CPF ou CNPJ da empresa. É possível acessar também pelo aplicativo do BC, caso tenha feito a biometria facial. No entanto, o site está fora do ar. Informação foi repercutida nesta noite pelo Jornal Nacional, da TV Globo, o que deve ter aumentado a procura e provocado a queda do site. Valores esquecidos no Banco Central: como consultar e fazer cadastro.

 

Passo 1 – Realizar consulta

 

Clique aqui para acessar a página Valores a Receber, no site do BC. No final, acesse o item "Consulta ao Relatório Valores a Receber";

 

Aperte em "Iniciar Consulta", forneça número de CPF ou CNPJ, preencha a verificação digital de caracteres e, por fim, aperte em "Consultar";

 

O sistema então irá informar se existem ou não recursos a serem resgatados. Se o resultado for positivo, será necessário acessar o Registrato, portal do BC, que precisa de cadastro.

 

Passo 2 – Fazer cadastro no Registrato

 

Acesse a página do Registrato e selecione a opção de cadastro pelo Banco Central; Na primeira fase do cadastro, é necessário informar dados como CPF, data de nascimento e primeiro nome da mãe;

 

Feito isso, o site gera uma frase de segurança que precisa ser validada no site (internet banking) do banco em que a pessoa tem conta;

 

Acesse o site de seu banco e procure pelo serviço "Registrato"; nele, digite a frase e a chave de segurança exatamente como foram fornecidas pelo site do BC; Após a validação do banco, retorne à página do Registrato e finalize o cadastro, criando uma senha.

 

Passo 3 – Solicitar o valor

 

Na página do Registrato, digite login e senha, conforme o cadastro;

 

Em seguida, clique em "Valores a receber" para ver a quantia de recursos disponíveis; Caso haja o botão "Solicite aqui", significa que o banco respectivo aderiu ao termo do BC e o valor será enviado à sua conta via Pix em até 12 dias úteis;

 

Caso haja o botão "Solicitar via instituição, significa que o banco respectivo não aderiu ao termo do BC e precisa ser contatado via telefone para combinar a devolução. Valores esquecidos no Banco Central: como resgatar.

 

As informações disponibilizadas são de responsabilidade das próprias instituições, mas o Banco Central estima que há cerca de R$ 8 bilhões de recursos nesta condição. Na época do anúncio do sistema, em junho de 2021, a autarquia disse que é comum que as pessoas não saibam ou não se lembrem da existência dos saldos. "Em algumas situações, os saldos a receber podem ser de pequeno valor, mas pertencem aos cidadãos que agora possuem uma forma simples e ágil para receber esses valores", afirmou o BC nesta segunda-feira, em nota.

 

As pessoas físicas e jurídicas que têm valores a receber poderão solicitar o resgate via Pix no Registrato, sistema do BC em que a população pode consultar informações financeiras como empréstimos em seu nome, dívidas com órgãos públicos, entre outras. Segundo o órgão, a partir da terça-feira, 25, as instituições autorizadas que tenham valores a devolver receberão documento com os dados dos usuários que já solicitaram a devolução com indicação de chave Pix, e terão 10 dias úteis para fazer a transferência. "No caso das instituições que não aderiram ao Termo de Adesão, a devolução deverá ser feita na forma acordada entre as partes após o contato do usuário pelos canais da instituição informados no sistema", disse o BC. Consulta e devolução dos valores no Banco Central: como vai funcionar

Consulta e devolução de valores estão divididas em duas fases. Na 1ª etapa, já disponível, são cerca de R$ 3,9 bilhões de valores a serem devolvidos, com recursos de conta corrente ou poupança encerradas com saldo disponível, além de tarifas, parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente (com devolução prevista em Termo de Compromisso do banco com o BC). Ainda estão incluídos nessa fase cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito, assim como recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados.

 

O Banco Central do Brasil prevê que a 2ª fase deve ser iniciada ainda no primeiro semestre de 2022. Nessa etapa, estarão disponíveis recursos de: tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, previstas ou não em Termo de Compromisso com o BC; contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível; contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários encerradas com saldo disponível; entre outros.

 

O Povo

Instagram Radio EldoradoTwitter Radio Eldorado

 

Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro

Real Pax