1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Mulheres notáveis do esporte e suas conquistas recentes

Por Antônio Filho 11 Fevereiro 2020 Publicado em Brasil
Votao
(0 votos)
Lido 192 vezes
Marta Marta J Rosenfeld

O espaço e reconhecimento das mulheres no esporte tem aumentado nos últimos anos.


Apesar de ainda existir um bom caminho a percorrer, as atletas estão ganhando cada vez mais visibilidade.


As conquistas femininas se expandem por diversas modalidades e diferentes áreas do esporte. Hoje, vamos mostrar algumas delas.


Começando pelo mar, a surfista Maya Gabeira pode ser a primeira mulher a entrar no livro dos recordes – o Guinness Book – por uma onda surfada em Nazaré, a praia das ondas gigantes de Portugal.


Mostrando garra e força de vontade após o grave acidente sofrido em 2013 no mesmo local ao tentar bater o recorde do americano Garrett McNamara, a big rider agora pode ter conseguido alcançar seu objetivo com seu swell bem-sucedido de 80 pés (mais de 24 metros de altura).


A carioca de 32 anos deu entrada na medição da WSL Big Wave Awards, que só depois poderá ser enviada para o Guinness – mas esta já foi uma vitória para adicionar aos muitos troféus arrecadados ao longo de sua carreira pelo mundo.

Ainda nos esportes aquáticos, nas Olimpíadas do Rio de 2016 as brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze alcançaram o primeiro ouro feminino na disputa de vela.


Elas são as atletas na classe 49er FX pelo ranking da Federação Internacional de Vela e subiram ao pódio 5 vezes no Mundail de 2019.


Já a nadadora Etiene Medeiros também foi a primeira mulher do nosso país a conseguir uma medalha de ouro em um Campeonato Mundial de Natação: ela venceu os 50 metros costas na Hungria em 2017, e também no Pan-Americano, em 2015.


Etiene ainda já havia sido a recordista mundial da mesma modalidade, mas em piscina curta, em 2014 em Doha.


Saindo da água e indo para os esportes mentais, há diversas mulheres se destacando no universo predominantemente masculino do poker.


Um exemplo delas é Fatima Moreira de Melo, a qual apesar de ter um nome que parece soar brasileiro, nasceu nos Países Baixos – tendo descendência portuguesa.


Ela se destaca por ter sido uma das mais proeminentes jogadores de hóquei da Holanda.


Fátima já ganhou uma medalha de ouro nas Olimpíadas de 2008, em Pequim – e jogou pela Holanda em 191 vezes.


Ela também conquistou outras duas medalhas olímpicas: uma de bronze nos jogos de Sydney em 2000 e uma prata um em 2004 em Atenas. Hoje, ela pode estar longe dos campos, mas ainda encontra-se no meio dos esportes: Fátima já conquistou diversas vitórias no poker, como no European Poker Tour e no Master Classics of Poker.

Outra profissional que está ganhando destaque no cenário do poker, mas agora falando no Brasil, é Bruna Unzueta.


Além de influenciadora digital, a jovem de 26 anos está se dedicando ao esporte e promete ser um dos fortes nomes femininos no circuito nacional – juntando-se a nomes já estabelecidos, como Vivian Saliba e Samara Brito (na modalidade online).


Bruna ficou em terceiro lugar no PokerStars Open no Uruguai em 2017.


Quando se pensa em mulheres que fazem sucesso no esporte brasileiro, talvez o nome mais lembrado é o da jogadora Marta.


A atacante QUE JÁ foi selecionada pela revista ESPN The Magazine para figurar a lista dos 20 atletas dentre os mais dominantes desde 1997.


Ela figura ao lado de Tiger Woods, que encabeça a relação, e acima de grandes ídolos como Cristiano Ronaldo e Usain Bolt, sendo a única mulher brasileira dentre esportistas selecionados.


Marta já foi eleita cinco vezes consecutivas como a melhor jogadora do mundo (de 2006 a 2010), e com mais de 200 gols por clubes, também é a maior artilheira da história da Copa do Mundo Feminina (17 gols).

Por fim, podemos citar um triunfo recente de uma patinadora norte-americana naturalizada brasileira.


Isadora Williams foi a primeira atleta sul-americana da categoria a avançar até uma final de patinação artística individual nos últimos Jogos Olímpicos de Inverno, que ocorreram em 2018 na Coreia do Sul.


A atleta com apenas 22 anos já era uma das 24 melhores patinadoras do mundo.


Esses foram apenas alguns exemplos dentre uma gama enorme de talentosas esportistas.


Com sua habilidade e garra, elas vêm cada vez mais colaborando para divulgar o esporte feminino de forma ampla e ajudando a inspirar outras mulheres a irem atrás de seu sonho.

Fonte: emarket.ppg.br

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado2