1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

MINEIROS | Revista ‘Sindicato Rural’ presta homenagem ao jornalista Elias de Oliveira

Por Marcelo Justo 06 Dezembro 2019 Publicado em Mineiros
Votao
(0 votos)
Lido 297 vezes
Elias de Oliveira Elias de Oliveira Divulgação/Flávia Resende

A 16ª edição da Revista ‘Sindicato Rural’, prestou homenagem ao saudoso jornalista e produtor rural Elias de Oliveira que veio a óbito no dia 19 de setembro deste ano, vítima de um câncer no sistema linfático, onde contraiu uma infecção que evoluiu para pneumonia e choque séptico.


Elias de Oliveira nasceu no dia 09 de maio de 1946, em Mineiros (GO), na Fazenda Pontinha - região da Pinguela, onde sua mãe, dona Maria, vive até hoje.


Foi casado com Antônia Cleusa, com quem viveu 49 anos, até o seu falecimento e, desse amor nasceram os filhos: Vinícius, Flávia e Maísa.


Quem o conheceu sabia que a família sempre foi prioridade em sua vida.


Segundo relatos da sua filha, Flávia Resende Vilela, ele foi uma pessoa muito interessada em saber das coisas, dos mais diversos assuntos e interagido com os movimentos estudantis e comunitários da época.


“A sua paixão por se comunicar e sempre comprometido com a notícia, o levou a se formar em jornalismo pela Universidade Federal de Goiás (UFG), no ano de 1974, se tornando o primeiro jornalista de formação a atuar em Mineiros”, conta.


Elias de Oliveira foi um dos sócios fundadores da Rádio Eldorado, em 1979.


Emissora pioneira no município, onde dedicou parte de sua vida profissional, desenvolveu diversos programas com enfoque no jornalismo local.


‘Compromisso com a notícia’ foi o lema instituído por ele, na emissora.


Ele também foi o criador e apresentador do Programa ‘Sala do Povo’, que atingiu a marca de 1.607 edições apresentados sob seu comando.


De acordo com sua filha, além de jornalismo, outra paixão dele era lecionar.


“Meu pai como um grande conhecedor das questões políticas, foi professor por muitos anos da disciplina de Organização Social e Política do Brasil (OSPB), no Colégio José Alves de Assis”, lembra.


16

 Durante toda a sua vida também participou ativamente de várias entidades de classe, grupos de serviços, associações e conselhos, como: Associação Comercial e Industrial de Mineiros (Acim); Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL); Rotary; Comiva; Associação de Combate ao Câncer de Mineiros (AVCC); Banco Sicoob (onde foi presidente do Conselho Administrativo) e foi membro também do Sindicato Rural, de 1998 a 2000 e 2001 a 2003, na gestão do presidente Azarias José de Rezende.


Em maio deste ano, foi surpreendido com a notícia de que tinha um câncer. Um linfoma Não Hodking (LNH), que tem origem nas células do sistema linfático e que se espalha de maneira não ordenada.


Chegou a fazer três sessões de quimioterapia, porém, na última contraiu uma infecção que o levou a morte.

 


“Ele sempre foi otimista e encarou o tratamento de cabeça erguida, tanto é que durante as quimioterapias desenvolvia seus afazeres rurais”, relata Flávia.


Como ser humano, o homem alegre e cheio de energia, deixa um legado de amor pelo próximo.


“Meu pai sempre foi um homem generoso e de uma gratidão aguçada. Gostava de agradar as pessoas de diversas maneiras: prestando um favor, pagando um cafezinho, dando uma carona, uma visita, uma palavra amiga”, emociona-se.


15 copyPara a família, a perda recente ainda é sinal de choro e de boas lembranças de um homem sábio e amoroso.


“Ele era um homem de muito valor, digno, honrado, de caráter ilibado, honesto, bondoso e abençoado. Ajudou muitas pessoas e tentou ajudar tantas outras. Foi um homem dedicado a família. Um esposo maravilhoso; um pai protetor; amigo e preocupado com o bem-estar dos filhos, um avô companheiro dos netos, acolhedor e muito dedicado”, concluiu Flávia.


Ainda em vida, foi ele próprio autor do seu epitáfio que tem os dizeres: ‘Valores familiares e respeito ao próximo e a sociedade foram os princípios cultivados durante a vida’.


O Sindicato Rural de Mineiros (SRM) externa a família, o sentimento de pesar e votos de fé, força e serenidade neste momento de dor.


“A ausência desse grande homem é irreparável, mas, seu exemplo de luta e coragem permanecem na lembrança de todos. Estamos em luto”, afirmou o presidente do SRM, Isaac Mendonça.


Fonte: Revista Sindicato Rural


*Publicação autorizada pleo presidente Isaac Mendonça
• Revista Sindicato Rural • 16ª Edição • Nov/2019 • Redação: Leandro Monteiro

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado2