1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Ronaldo Caiado diz que pagará 80% dos salários de janeiro até dia 25 e pede 'prazo' para quitar folha de dezembro

Por Marcelo Justo 09 Janeiro 2019 Publicado em Estado
Votao
(0 votos)
Lido 876 vezes
Ronaldo Caiado (DEM) Ronaldo Caiado (DEM) Reprodução

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), disse, nesta terça-feira (08/01), em transmissão pelas redes sociais, que pagará 80% dos salários dos servidores do estado referente a janeiro de 2019 até o dia 25 do mesmo mês.


No entanto, ele pediu “prazo” para conseguir condições de quitar a folha de dezembro de 2018, que ainda não foi paga.


“No dia 25 de janeiro, que é uma sexta-feira, nós vamos quitar 80% do salário de janeiro. Até o dia 28, no mais tardar dia 30, vamos quitar o resto do mês. Mas e dezembro? [...] Tão logo conseguir o mínimo de dinheiro eu vou quitar. Não quero falar porque não vou cumprir amanhã, então me deem um prazo mínimo”, disse Caiado.


A secretária da Fazenda de Goiás, Cristiane Schimidt, esteve em reunião no Tesouro Nacional em Brasília, nesta terça-feira, e negociou com o órgão para antecipar visita do grupo ao estado do dia 21 para o dia 14 de janeiro.


A missão deve avaliar a situação financeira de Goiás para ver quais medidas tomar que possam ajudar na recuperação fiscal.


Cristiane Schimidt revelou ainda que não consegue incluir o estado no programa de recuperação fiscal porque a folha do pagamento dos servidos referente ao mês de dezembro não foi empenhada. De acordo com ela, por causa disso, o estado se encontra em situação considerada “ilegal”.


A TV Anhanguera tentou contato, por mensagem às 22h30, com a assessoria do governo anterior, mas por causa do horário, as mensagens ainda não haviam sido respondidas.


Crise
Em entrevista à Globo News, o governador disse que o estado está em situação de “concordata, falência”, mas vai tomar as atitudes necessárias para sair da crise.


A Secretaria da Fazenda de Goiás (Sefaz-GO) havia informado que pretendia parcelar os salários dos servidores em até oito vezes. Porém, os representantes dos trabalhadores não aceitaram a proposta.


Fonte: G1 Goiás (com adaptações)

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1