1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Corte nos recursos de SESI e SENAI pode fechar 76,5 mil vagas em Goiás

Por Marcelo Justo 21 Dezembro 2018 Publicado em Estado
Votao
(0 votos)
Imagem ilustrativa Imagem ilustrativa Reprodução

O impacto da “facada” prometida pelo futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, nos recursos do Sistema S pode comprometer até 30% dos recursos do SENAI e acabar com 64 mil vagas de cursos técnicos profissionais por ano, em Goiás.


O corte orçamentário no Sistema S deve promover, inclusive, o possível fechamento de cinco escolas da instituição de formação profissional.


No SESI, mais de 12,5 mil estudantes do ensino básico e de educação de jovens e adultos goianos podem perder a oportunidade de estudar por que outras seis escolas da educação básica da instituição podem ser fechadas.


O corte orçamentário ainda pode contribuir para o aumento do desemprego em Goiás por que 984 funcionários do SENAI e do SESI passam a ter riscos de demissão.


O próximo governo não divulgou plano para substituir os serviços das entidades para a população, como alternativa aos prováveis cortes orçamentários do Sistema S.


O Diretor-Geral do SENAI e Diretor-Superintendente do SESI, Rafael Lucchesi, alerta que, a proposta de cortes nos recursos do sistema “S” pode impactar centenas de escolas e milhares de jovens e trabalhadores em todo Brasil.


“Se for colocada em prática, nós vamos estar fechando mais de 300 escolas. Mais de um milhão e meio de jovens e trabalhadores deixarão de ser atendidos todos os anos. Mais de 18 mil professores serão demitidos”.


Na região Centro-Oeste do país, mais de 157,5 mil estudantes ficariam sem opção de cursos de formação profissional com o possível fechamento de 26 escolas e demissões de cerca de 2,1 mil trabalhadores do SENAI e SESI no Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.


A previsão é de que os cortes orçamentários prometidos por Paulo Guedes podem ser superiores a 30%, em cada estado e no DF.


O Diretor-Geral do SENAI e Diretor-Superintendente do SESI, Rafael Lucchesi, lembra que os cortes tornarão inviável a oferta dos cursos em todos os estados da região Centro-Oeste, com consequências mais graves, sobretudo, a população de baixa renda.


“Vai impactar fortemente na competitividade da indústria brasileira, na produtividade do trabalho e, o mais importante, vai reduzir enormemente oportunidades para jovens e trabalhadores de baixa renda que se valem do SESI e do SENAI para terem melhores alternativas”.


Com 2,3 milhões jovens matriculados, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) é a principal responsável pela formação técnica e profissional de jovens e trabalhadores brasileiros para vários setores da indústria.


Responsável pelos programas de saúde e segurança do trabalhador na indústria, o Serviço Social da Indústria (SESI) também tem uma rede de escolas de que beneficia 1,2 milhão de jovens com educação básica, principalmente de famílias de trabalhadores da indústria.


Se o governo federal promover cortes orçamentários no Sistema S, como prometeu o futuro ministro da Economia, mais de 160 escolas de formação profissional serão fechadas, em todos os estados. Ouça áudio abaixo.


Rádio Eldorado, com informações da Agência do Rádio

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1

Mídia