1. MENU
  2. CONTEUDO
  3. RODAPE

Agropecuária brasileira cresce mais de 16 milhões de hectares em 11 anos, aponta IBGE

Por Marcelo Justo 27 Julho 2018 Publicado em Agricultura
Votao
(0 votos)
Imagem ilustrativa Imagem ilustrativa Reprodução

A área ocupada pela agropecuária no Brasil cresceu 16,5 milhões de hectares de 2006 a 2017, o que equivale a 5% do total do território nacional.


Apesar do aumento, foi verificada maior concentração de propriedade. Havia 5,17 milhões de unidades em 2006 contra 5,07 milhões em 2017, uma redução de 2%.


Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (26/07) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) como resultado preliminar do Censo Agro 2017.


Entre os endereços visitados, 6.582 (0,13%) ainda não responderam. Outros três mil questionários ainda passam por análise e 1.123 se referem à empresas ou grandes produtores.


A divulgação final do Censo está prevista para junho de 2019.


Em 11 anos, o desemprego no setor agropecuário aumentou com a queda de 1,5 milhão do total de trabalhadores nas propriedades rurais.


Por outro lado, ainda segundo o instituto, o número de tratores cresceu em quase 50%.


Segundo o técnico do IBGE, Antônio Florido, os números ainda precisam ser analisados, mas são consequências de uma evolução natural e tecnológica do país.


“Nós estamos usando só questões de número, mas há muita coisa a ser analisada. Então, você passa a ter necessidade de mecanização para ganhar em eficiência, ganhar em menos custo de mão de obra. Você observa os dados históricos do Censo: a mão de obra vem diminuindo, a mecanização vai subindo. Isso é em toda a atividade econômica, não é só na agropecuária”.


Já o número de produtoras mulheres no setor cresceu de 12,7% para 18,6%, o que, segundo a pesquisa, é resultado do envelhecimento da população em geral.


Há casos, inclusive, de mulheres casadas com produtores que já não conseguem mais cuidar das terras.


O Censo revela ainda que a produção agropecuária mudou. Houve aumento total de 1,6 milhão (20,4%) no número de produtores que utilizam agrotóxico.


Florido explica que a preocupação se relaciona à utilização dos materiais e se os trabalhadores recebem o auxílio necessário para a aplicação desses produtos.


“Se eu estou aplicando com eficiência, dentro da tecnologia, como foi desenvolvido para ser aplicado, um produto aplicado com o seu tempo de perda de atividade. Quer dizer, você ter um produto sendo aplicado para melancia, por exemplo, e é aplicado na alface, que não pode, ai é um problema sério. Agora, é isso que está acontecendo? É isso que tem que ser avaliado”.


Dentre os estados do país, Pará e Mato Grosso foram os que mais cresceram em território agropecuário.


O aumento nas terras paraenses ocorreu, principalmente, em áreas de pastagens, enquanto no Mato Grosso, em lavouras.


A região Nordeste sofreu a maior queda em dimensão territorial do setor. Ouça áudio abaixo.


Rádio Eldorado, com informações da Agência do Rádio

00 A Banner WhatsAppecontatos RadioEldorado1

Mídia